O Paulistão 2020 foi completamente anormal por causa da pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 100 mil pessoas no Brasil e segue vitimando diariamente outros milhares. Mas o Blog do Allan Simon assumiu o compromisso de sempre entregar ao leitor as análises e os levantamentos que mostram como os clubes se saem fora dos campos.

Foi assim no Brasileirão 2019, quando apresentamos uma projeção própria e exclusiva dos valores recebidos pelos clubes no primeiro ano de um confuso contrato de direitos de transmissão. Nosso papel é esclarecer exatamente em momentos confusos e anormais, como foi o Paulistão 2020.

Interrompido em março e retomado no mês de julho com partidas sem público, o campeonato trouxe prejuízo aos clubes por causa dos jogos com portões fechados. Mas este blog monitorava desde janeiro as arrecadações líquidas das equipes com bilheterias. Descontamos os valores gastos pelas equipes e que constam nos boletins financeiros da FPF (Federação Paulista de Futebol) para chegar à arrecadação final.

Antes da paralisação, as rendas líquidas do Paulistão somavam R$ 12.992.354,71. A queda total foi de mais de R$ 600 mil com os custos para realização de partidas sem venda de ingressos. O valor final deve ficar abaixo dos R$ 12,3 milhões com o borderô de Palmeiras x Corinthians.

INSCREVA-SE EM NOSSO NOVO CANAL NO YOUTUBE

As cotas de TV já eram sabidas desde o fim do ano passado. Com base nas informações divulgadas pelo Blog de Cássio Zírpoli e pela Folha de S.Paulo, consideramos os valores de R$ 26 milhões para cada um dos grandes do estado, e R$ 6 milhões por clube entre os 12 demais participantes do torneio.

Já a premiação repetiu os valores divulgados pela FPF para a edição de 2019. Nosso trabalho foi atribuir as posições aos clubes de acordo com a classificação final, além do dinheiro destinado a Red Bull Bragantino e Guarani pela participação na decisão do Troféu do Interior.

O resultado final está no gráfico abaixo. Fazemos apenas uma ressalva: até o fechamento desta edição, a FPF não havia disponibilizado o borderô da grande final entre Palmeiras e Corinthians. No entanto, a média recente indica custos entre R$ 45 mil e R$ 50 mil ao clube alviverde pela utilização sem público do Allianz Parque, o que pouco interfere nos valores apurados. Confira:

LEIA MAIS
– Brasileirão 2020 começa com bagunça histórica na televisão
– Veja quanta audiência o Flamengo deu na Globo RJ em 2019
– Futebol sem Globo: relembre casos que ficaram marcados na História
– Brasileirão na TV: qual seria o modelo ideal para venda dos direitos?
– Análise: Globo terá que incentivar liga de clubes se MP do Futebol virar lei
– SBT x Globo: a briga histórica que marcou o Paulistão 2003