O Brasileirão Feminino começa mais uma edição neste sábado (8) com a realização de quatro partidas. Ao todo, serão 16 equipes em campo brigando pelo título mais importante do calendário nacional na categoria. E a presença de grandes clubes e novas contratações faz com que seja esperado um aumento no interesse pela competição.

O Blog do Allan Simon preparou um guia não sobre o torneio em si no aspecto técnico, mas para mostrar o caminho a seguir para quem estiver interessado(a) no Brasileirão Feminino 2020 poder acompanhar tudo sem perder nenhum detalhe. Confira:

– Transmissões ao vivo do Brasileirão Feminino:

No Brasileirão Feminino 2020, entre internet e TV, você poderá assistir a todos os jogos de graça. A Band vai transmitir partidas nas tardes de domingo, sempre às 14h (horário de Brasília). O Twitter também terá prioridade na escolha de algumas partidas. O restante será exibido pela plataforma Mycujoo no site da CBF.

A primeira transmissão da Band será neste domingo (9) com clássico Palmeiras x Corinthians, que vai ser realizado na cidade de Vinhedo-SP. O Twitter estreia no dia seguinte, às 19h, com Cruzeiro x São Paulo, jogo que reedita a final do Brasileirão Feminino Série A-2 de 2019, vencida pelo Tricolor.

Veja os jogos com transmissão na primeira rodada:

08/02 – Sábado
Kindermann-Avaí x Vitória – 15h – Mycujoo
Grêmio x Minas ICESP (DF) – 17h – Mycujoo
Ferroviária x Audax – 17h – Mycujoo
Santos x Flamengo – 17h – Mycujoo

09/02 – Domingo

Palmeiras x Corinthians – 14h – Band
Internacional x São José (SP) – 15h – Mycujoo
Ponte Preta x Iranduba – 15h – Mycujoo

10/02 – Segunda-feira

Cruzeiro x São Paulo – 19h – Twitter

– Cobertura completa de notícias do Brasileirão Feminino:

Além do que poderá sair eventualmente na grande imprensa, quem quiser se aprofundar nas notícias do Brasileirão Feminino tem boas opções na internet com sites, blogs e perfis nas redes sociais.

O site Planeta Futebol Feminino é a referência de cobertura mais completa da modalidade no Brasil. No ar acompanhando o futebol das mulheres bem antes de haver um calendário minimamente organizado pela CBF, o veículo produz conteúdo em competições de várias partes do mundo, mas o Brasileirão será o prato principal deste primeiro semestre.

O PFF também possui canal no YouTube onde são publicadas análises sobre jogos, times e contratações, além de notícias do mundo do futebol feminino. Você pode conferir clicando aqui.

Com um blog no UOL Esporte, o Dibradoras é uma das principais produtoras de conteúdo sobre futebol feminino na imprensa brasileira. Para a primeira rodada, já foi publicada uma análise do que poderá ser cada uma das oito partidas.

Nas redes sociais, uma boa pedida é o Papo de Mina. Com o lema “Mulheres que vivem o esporte”, a marca está presente no Instagram e no Twitter, mas também tem uma coluna no site Torcedores.com, que você pode conhecer neste link. As atualizações nos perfis do Papo mostram detalhes do dia a dia dos times, com inclusive a presença de setoristas para alguns dos clubes que disputam o Brasileirão Feminino.

Produzido pela jornalista Cíntia Barlem no Globoesporte.com, o blog “Dona do Campinho” é outra importante fonte de informações do futebol feminino com notícias em primeira mão de bastidores, entrevistas e exclusivas não apenas com jogadoras, mas também com responsáveis pela administração da categoria nos clubes e na organização das competições.

Mais uma boa opção é o Jogadelas, que tem forte presença nas redes sociais defendendo o “futebol sob o propósito feminino”. Quem curte podcast tem o “De Primeira” como boa opção semanal com análises e debates sobre o futebol feminino no Brasil.

Também existem perfis no Twitter dedicados a acompanhar exclusivamente um time do Brasileirão Feminino sem ter ligação oficial com o clube. São os casos do Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, e do Flamengo, por exemplo.

– Clubes participantes:

  • Audax-SP
  • Corinthians-SP
  • Cruzeiro-MG
  • Ferroviária-SP
  • Flamengo-RJ
  • Grêmio-RS
  • Internacional-RS
  • Iranduba-AM
  • Kindermann-SC
  • Minas Icesp-DF
  • Palmeiras-SP
  • Ponte Preta-SP
  • Santos-SP
  • São José-SP
  • São Paulo-SP
  • Vitória-BA

– Formato da competição:

Lembra muito os velhos tempos do Brasileirão dos homens, mas com menos participantes. Os 16 clubes que disputam o Brasileirão Feminino Série A-1 jogam entre si, em turno único, e os oito melhores avançam para a disputa do mata-mata. A partir daí, rolam as fases de quartas, semi e final, sempre em ida e volta, até definir quem serão as campeãs de 2020.

– Quem já foi campeão brasileiro?

No formato atual, iniciado em 2013, a maior campeã é a Ferroviária, que venceu o torneio em 2014 e 2019. Também conquistaram o título o Centro Olímpico-SP (2013), Rio Preto-SP (2015), Flamengo-RJ (2016, único time fora de São Paulo a ganhar a taça até agora), Santos-SP (2017) e Corinthians (2018).

CONHEÇA NOSSO NOVO CANAL NO YOUTUBE

LEIA MAIS
– Copa do Brasil: 7 coisas que você precisa saber sobre o torneio
– 1ª Supercopa do Brasil usou jogos da Libertadores. E se tivesse continuado?
– Supercopa do Brasil: última edição teve Corinthians campeão com menos de 3 mil
– Brasileirão: 1ª grande guerra por direitos de TV envolveu quatro emissoras há 25 anos
– Globo chegou a anunciar criação de canal chamado “ESPN Fox Sports” há 20 anos

– Globo: Diferença entre rivais de SP no Ibope cai no Brasileirão 2019; veja os números 

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS:

Twitter

Facebook