Com os dados da extensa pesquisa feita pelo Blog do Allan Simon com quase 1,4 mil jogos transmitidos em TV aberta para a região metropolitana de São Paulo por Rede Globo, Band, Record, Manchete e até o SBT no Brasileirão desde 1987, conseguimos também criar um ranking à parte apenas com os times do Nordeste.

Dados dos últimos censos do IBGE mostraram que a região metropolitana da capital paulista tinha pouco mais de 3 milhões de migrantes nordestinos como habitantes em 2010. Um número menor que os 3,6 milhões no ano 2000.

Mesmo assim, trata-se de um número considerável que certamente inclui torcedores dos times do Nordeste. Essas pessoas tiveram algumas oportunidades nas últimas 33 temporadas para ver de graça na TV aberta os clubes nordestinos jogarem pelo Brasileirão.

Entre 1987 e 2019, a Série A do Brasileirão foi disputada por nove clubes diferentes sediados no Nordeste. O CSA foi o mais recente a “estrear” no período englobado pela pesquisa, disputando a competição no ano passado, mas já rebaixado.

Os mesmos dados do IBGE nos censos das décadas passadas mostram que o estado com maior participação entre a população migrante é a Bahia (37,5% do total). O estado atualmente é representado apenas pelo EC Bahia, que foi campeão brasileiro em 1988, mas também já teve o Vitória na primeira divisão, inclusive disputando final em 1993.

Pernambuco, que voltará a ter o Sport em 2020 na Série A, já foi representado ao longo dessas 33 temporadas por Náutico e Santa Cruz. O Ceará atualmente tem seus dois principais times na elite, Fortaleza e Ceará. Os outros nordestinos que disputaram o Brasileirão nesse período foram CSA e América-RN.

Enfim, vamos ao ranking:

POSTIMESJOGOS
1VITÓRIA55
2BAHIA53
3SPORT36
4NÁUTICO16
5SANTA CRUZ9
6CEARÁ8
7FORTALEZA8
8AMÉRICA-RN5
9CSA2

No entanto, também podemos considerar que os nove times do Nordeste não tiveram a mesma quantidade de presenças em campo entre 1987 e 2019 na Série A do Brasileirão. Vale lembrar também que, no caso de 1987, consideramos apenas os dois jogos do Sport Recife no cruzamento que a CBF organizou para definir o seu campeão brasileiro daquele ano. Não entraram nessa conta as partidas do Módulo Amarelo, da mesma forma que não contamos o Módulo Amarelo da Copa João Havelange de 2000.

Contando pelo índice percentual de jogos transmitidos dentro do total de partidas realizadas, o ranking fica assim:

POSTIMESJOGOSDISPUTADOSÍNDICE
1BAHIA536268,47%
2VITÓRIA557207,64%
3AMÉRICA-RN5865,81%
4NÁUTICO163035,28%
5CSA2385,26%
6SPORT366885,23%
7SANTA CRUZ91795,03%
8CEARÁ81664,82%
9FORTALEZA81784,49%

Uma conta não anula a outra. O total de jogos transmitidos representa mais exposição nas emissoras abertas do maior mercado publicitário do Brasil. Representa também maior competência de quem participou mais vezes da Série A e, por isso, apareceu mais.

A outra conta é apenas para mostrar a proporcionalidade de chances que os torcedores dos times nordestinos em São Paulo tiveram para ver seus clubes em campo pela primeira divisão de graça na televisão.

Sobre a pesquisa do Brasileirão

O levantamento foi realizado com base nas informações contidas em tabelas da CBF, consultas aos arquivos dos jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S. Paulo, da revista Placar e do site Papo de Bola, às tabelas do UOL Esporte no final da década de 1990, tudo isso com confirmação de dúvidas que surgiram durante a apuração também por meio de vídeos das transmissões e chamadas disponíveis no YouTube, além de um reforço de checagem nos acervos dos jornais O Globo (RJ) e Correio do Povo (RS) para que não houvesse nenhuma data pendente de exibições em todo o país nas emissoras que tiveram os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro entre 1987 e 2019. Fazemos também um agradecimento ao jornalista Rafael Alaby, do Torcedores.com, que contribuiu com a pesquisa em algumas edições da era dos pontos corridos.

Não estão consideradas as exibições de jogos diferentes nas mesmas datas nas emissoras afiliadas da Globo no estado de São Paulo, pois são transmissões muito regionalizadas que recortam demais o público consumidor. Foram catalogadas 1392 exibições de partidas do Brasileirão nesse período nos canais Globo, Manchete, Record, Bandeirantes e SBT (em duas partidas no Brasileiro de 1987, num acordo com a CBF).

Só não foi possível determinar as transmissões de três jogos na Copa União de 1987, quando a Rede Globo fazia sorteios com 15 minutos de antecedência para definir quais partidas seriam exibidas aos domingos, e se uma partida foi ou não transmitida no dia 28 de março de 1992, quando o jogo previsto para exibição, Sport x São Paulo, foi adiado por causa de chuvas. Ou seja, foram para as contas finais os dados de 1388 partidas que tiveram sua transmissão confirmada pela pesquisa. Se, nos próximos tempos, forem confirmados os dados das quatro datas-exibições que ficaram faltando, faremos as atualizações dos rankings.

Podem haver eventuais e raras discrepâncias com a realidade em casos nos quais as emissoras anunciaram fechamento de sinal para São Paulo em jogos realizados na Capital, mas acabaram liberando a exibição em cima da hora em comum acordo com os clubes, prática vista algumas poucas vezes nos anos 1980 e 1990. No entanto, isso representa parcela mínima no total de datas e jogos apurados neste levantamento.

Este estudo não tem a intenção de comparar as audiências dos jogos do Brasileirão, pois lidamos com um período muito amplo, entre 1987 e 2019, com profundas mudanças no consumo e nos hábitos do povo brasileiro, como a entrada da TV por assinatura, pay-per-view, e a própria dificuldade de coleta de dados confiáveis de cada jogo individualmente nos últimos 32 anos.

É importante esclarecer que não foram considerados os jogos do Módulo Amarelo da Copa União de 1987 transmitidos pelo SBT, apenas os dois duelos finais entre Guarani e Sport que valeram o título de campeão brasileiro daquela temporada, de acordo com decisão da CBF e da Justiça brasileira. Da mesma maneira, foram excluídos do levantamento eventuais transmissões em TV aberta do Módulo Amarelo da Copa João Havelange de 2000, bem como dos jogos da Seletiva para a Libertadores, disputada em 1999 com os times eliminados do Brasileirão, mas não sendo parte oficial da competição.

Também vale lembrar que a conta considera número de jogos que tenham sido exibidos em TV aberta. Partidas que foram transmitidas por mais de um canal não contaram mais de uma vez no levantamento.

Os dados são de uma primeira fase das pesquisas, que poderão no futuro incluir jogos transmitidos pela TV aberta no Rio de Janeiro e também os que foram exibidos de forma regionalizada em algumas partes do Brasil.

LEIA MAIS
– Projeção: Quanto cada time ganhou com televisão no Brasileirão 2019 
– Brasileirão 2019 teve 184 jogos exclusivos no PPV; veja ranking por clubes 
– Brasileirão 2019: veja estados e clubes mais afetados pelo bloqueio de praça na TV paga 
– Globo: Diferença entre rivais de SP no Ibope cai no Brasileirão 2019; veja os números 

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS:

Twitter:

https://twitter.com/allansimon91

Facebook:

https://www.facebook.com/jornalista.allansimon/