O Brasileirão 2019 terminou no último fim de semana com 184 jogos totalmente exclusivos no Premiere, de acordo com levantamento do Blog do Allan Simon. Essa conta desconsidera todas as partidas exibidas pela Globo, SporTV e TNT, mesmo que elas tenham ficado restritas ao PPV nas regiões onde o sinal sofria o bloqueio de praça, que é a proibição da transmissão para o estado onde o duelo é realizado.

Nos anos anteriores, quando o Grupo Globo tinha a exclusividade do Brasileirão em todas as mídias, a TV aberta mostrava cerca de 90 jogos por ano, somando as praças de São Paulo, Rio de Janeiro e as partidas regionalizadas, enquanto o SporTV tinha 76 partidas, duas por rodada.

Em 2019, a TV Globo (em conjunto com o Globoesporte.com) exibiu de maneira gratuita 96 partidas. O SporTV caiu para 60.  Antes, o PPV tinha em seu cardápio entre 210 e 215 jogos completamente exclusivos. A redução foi de praticamente 30 transmissões nesse sentido.

Isso tem dois motivos: primeiro, a entrada da Turner com a compra dos direitos de transmissão em TV por assinatura de sete clubes da Série A de 2019 (Athletico, Bahia, Ceará, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos), uma aquisição que valeu 42 jogos nesta mídia ao longo da competição.

Parte dos jogos da Turner também está na conta da TV Globo, que, por estratégia, resolveu mostrar as mesmas partidas e furar a “exclusividade” da concorrente, mesmo que alguns desses duelos também estivessem no Premiere.

Mas há uma verdade incontestável: o novo contrato colocou mais jogos à disposição do assinante de TV paga que não possui o Premiere em seu pacote. Se antes ele poderia ver 76 jogos no SporTV por edição, agora a soma dos dois canais chegou a 102 partidas, um aumento de mais de 34%. Sobrou para a exclusividade do PPV.

O segundo motivo é que pela primeira vez desde que começou a transmitir 100% do Brasileirão, a Globo não conseguiu fechar acordo de pay-per-view com um dos clubes participantes da Série A, o Athletico Paranaense. Além disso, demorou até a quinta rodada para acertar com o Palmeiras. Tudo isso deixou 13 partidas da competição sem transmissão em mídia alguma. Ainda foi possível salvar quatro duelos do Furacão com transmissões pela internet, já que o time paranaense vendeu os direitos de TV aberta.

Com a queda na disponibilidade de jogos exclusivos e o fim da possibilidade de se vender como garantidor da transmissão de “todos os jogos do Brasileirão”, e tudo isso ao mesmo tempo em que teve aumento nas cotas do novo contrato, o Premiere apelou às duas maiores torcidas do Brasil: Corinthians e Flamengo ficaram totalmente exclusivos em 25 partidas cada um. Ou seja, quase 66% das campanhas de ambos foi restrita aos assinantes do PPV. Sem falar que o SporTV mostrou apenas uma partida de cada um deles na competição, e, em ambos os casos, em jogos como mandantes, com sinal fechado para os seus estados.

O Blog do Allan Simon compilou a tabela completa de jogos exclusivos do Premiere no Brasileirão 2019. Chama a atenção que o Fortaleza também apareceu com força na parte de cima do ranking. Tirando o Athletico, que não vendeu seus direitos de PPV, os times que menos tiveram partidas restritas ao pay-per-view foram Atlético-MG, Goiás, CSA e Avaí, times que tiveram bastante exposição no SporTV.

Confira abaixo:

LEIA MAIS
– Projeção: Quanto cada time ganhou com televisão no Brasileirão 2019
– Globo: Diferença entre rivais de SP no Ibope cai no Brasileirão 2019; veja os números

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS:

Twitter:

https://twitter.com/allansimon91

Facebook:

https://www.facebook.com/jornalista.allansimon/