A seção “Como Era?” já apresentou aqui no Blog do Allan Simon o primeiro site oficial do Palmeiras, lançado em 1996. Pudemos ver os recursos usados na época, o tipo de conteúdo que era publicado, quem fazia a página, como o torcedor alviverde podia se comunicar com o seu clube pela internet, mas não havia uma experiência muito clara de compras online ainda no arquivo que encontramos. O segundo post dessa série vai resolver isso: o Vasco da Gama também já vendia seus produtos oficiais dessa maneira no fim dos anos 1990, e o arquivo ficou salvo na internet até hoje.

Viajamos para o ano de 1997. O site oficial do Vasco já existia desde o ano anterior. Pelo contador que existia na página inicial, arquivada pelo portal “Wayback Machine” em 3 de janeiro daquele ano, já tinham sido registrados mais de 123 mil acessos desde a criação, em 1º de março de 1996. Essa homepage, aliás, era muito simples, formada pelo escudo do clube, uma inscrição em inglês “OFFICIAL SITE”, e um irritante GIF com uma bola piscando no meio da tela.

Site oficial do Vasco em 1997

Sério, a gente não poderia deixar de mostrar a vocês aí em 2019 o quanto esse GIF é irritante deixando apenas parte dele no print. Tem que ser ao vivo:

Indo direto ao ponto, no menu à esquerda havia o ícone “Vasco Mall”. Essa era a loja oficial do clube na internet em pleno 1997. Ao clicar, fomos levados a um arquivo um pouco mais recente, do dia 14 de abril de 1997. Havia a presença de seis seções: Bolsa, Boné, Bandeira, Camisas, Meias e Shorts. E também uma explicação do clube sobre o funcionamento das compras e vendas:

“A venda dos produtos da Butique do Vasco na Internet é feita somente em território nacional. Futuramente vamos vender os produtos para o exterior. O frete já está incluído no custo do produto. A compra mínima é de R$60,00. Parte do valor das vendas efetuadas via nosso site oficial será destinada ao clube para a realização de investimentos no time e em suas instalações.”

Agora vem a hora que tanto esperamos. É lógico que vamos chamar a ajuda de outra seção deste Blog, a “Quanto Custava?”, para atualizar os preços que encontraremos nesses arquivos. Começamos pelas camisas oficiais. Prova da precariedade de recursos da internet da época, ao clicar no botão “Camisas”, a página recarregou e abriu de novo com uma única diferença: a presença de dois links: “Branca” e “Preta”.

Escolhi a branca. O que se seguiu ao clicar no link correspondente a essa camisa foi uma tela com a foto do modelo feito pela Kappa, ainda com quatro estrelas acima do escudo da Cruz de Malta, sem patrocínio, e com um link abaixo escrito “Compra”. Era necessário fazer mais um clique para chegar ao preço.

E aí estava. R$ 70 por uma camisa oficial do Vasco vendida na loja online do clube na internet em 1997, com frete já incluso, e pagamento possível no cartão de crédito, desde que a bandeira dele fosse American Express ou Visa (não havia, por exemplo, a MasterCard na lista clicável). Era só preencher os dados de entrega e cobrança (em tempos nos quais não se usava o código de segurança do cartão), e enviar o pedido.

– Opa, espera aí, mas quanto custava a camisa oficial do Vasco de 1997 em preços atuais?

Antes que você pense “ô tempo bom que a gente comprava uma camisa oficial por 70 reais!!”, é importante lembrar que em cada época o dinheiro tem seu próprio valor de acordo com a renda, a inflação, etc. Falamos muito sobre isso nos posts da seção “Quanto Custava?”. Vale a pena dar uma olhadinha neles.

Usamos o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), medido pelo IBGE e considerado como a inflação oficial no Brasil, tendo como ponto de partida para a atualização monetária o mês de abril de 1997, e o final em setembro de 2019, o último divulgado.

Com inflação de mais de 275% desde então, a camisa de “70 reais” em 1997 tinha um preço equivalente a R$ 262,66. É um valor bem normal para as compras de camisas oficiais hoje em dia. Mas não para por aí. O salário mínimo, que aumentaria para R$ 120 apenas em maio daquele ano, ainda era de R$ 112 na data do arquivo que consultamos. Logo, a camisa do Vasco saía por 62,5% de um salário mínimo. Mais da metade. Hoje, se você pagar algo em torno de R$ 260 numa camisa, estará dando 26% do mínimo atual, de R$ 998.

A camisa preta tinha o mesmo valor. Não existia o conceito de “carrinho de compras” na loja virtual daquela época. Se quisesse comprar as duas, era preciso recomeçar o trajeto. Fomos consultar, então, os outros produtos oficiais à venda na “Vasco Mall” em 1997.

– Quanto custava uma bandeira oficial do Vasco?

Havia três modelos disponíveis para compra na loja oficial do cruzmaltino. Por 23 reais (R$ 86,30 de hoje), você levava uma bandeira de 90 cm de altura, por 1,28 m de largura. Pagando 44 reais (R$ 165,10 atualmente), era possível adquirir uma de 1,35 x 1,92 m. Mas, se quisesse levar o modelo “Super Luxo”, cujas medidas não apareciam no site, mas deviam ficar na faixa dos 1,80 x 2,56 m, poderia mandar ver a bagatela de 87 reais (R$ 326,44 atuais).

 

 

 

– Quanto custavam os outros itens do uniforme oficial do Vasco?

Meias do Vasco

O meião oficial feito pela Kappa, que era vendido nas versões preta e branca, saía por R$ 12,50 na época. Isso dá 46,90 reais no dinheiro de hoje. Aqui, vale uma nota à parte. Era muito mais inteligente o esquema para comprar as meias do que a camisa. Em uma tela só você poderia ver os dois modelos, e, na seguinte, clicar na opção desejada, em vez de colocar em páginas totalmente diferentes.

O mesmo não acontecia com os “shorts”, os populares calções. Ocorria o mesmo método das camisas, cada cor em uma página diferente, não sendo possível ver as imagens de ambos juntos. Mas ali havia motivo. Os preços eram diferentes. Em cada um deles, havia a opção de comprar o calção adulto, ou o infantil.

No caso do adulto, o preço era de 30 reais (R$ 112,57 de hoje) no branco e 31 reais no preto (R$ 116,32). Para o modelo das crianças, o modelo branco apenas 4 reais mais barato, por R$ 26 (R$ 97,56 atuais), enquanto o preto era vendido a R$ 27,50 (R$ 103,19).

Dava também para comprar shorts pretos oficiais que não eram de jogo. O modelo de treino custava 20 reais (R$ 75,04 atualmente), enquanto uma versão de tactel saía por 19 reais (R$ 71,29).

Ou seja, para um adulto ter camisa, calções e meias brancas do jogo completo de uniforme, era preciso gastar na loja oficial um total de R$ 112,50. Já leu esse valor hoje aqui, né? Pois é, o salário mínimo era de R$ 112 naquela época. Esse valor somado dos três itens equivale a R$ 422,13 na economia de hoje.

Se quisesse ter o jogo completo preto, o torcedor vascaíno gastaria um pouco mais: R$ 113,50 (R$ 425,88 atuais).

– Outros itens vendidos no site:

Boné do Vasco

– Boné oficial: R$ 21 (R$ 78,80 de hoje)

Bolsa do Vasco

– Bolsa da Kappa oficial do Vasco:
Pequena: R$ 25 (R$ 93,81 de agora)
Grande: R$ 61 (R$ 228,89 atuais)

Comprar pela internet era um conforto que ainda estava começando a virar realidade no Brasil. Os preços naturalmente deveriam ser mais altos, pois incluíam o frete em tempos mais difíceis para esse tipo de compra e venda, logística e entrega, do que hoje. Mas, mesmo assim, esses fatores todos não mudam o fato de que os produtos oficiais sempre foram muito caros para a realidade do torcedor, muitas vezes até mais caros do que atualmente.

O certo é que o vascaíno que tiver comprado um desses itens naquele abril de 1997 e ainda o possui deve ter um carinho especial pelo produto. Afinal, aquele ano marcou a conquista do título do Brasileirão, o terceiro da história do Gigante da Colina, que abriu caminho para a conquista da América no centenário em 1998.

Curtiu esse post? Então dá uma olhada nas outras viagens no tempo que já fizemos por aqui:

– Como era e quanto custava comprar as camisas oficiais dos grandes do RJ nos anos 1980? 
– Como era e quanto custava comprar uma camisa oficial dos grandes de SP nos anos 1980? 
– Como era e quanto custava comprar as camisas dos grandes de MG nos anos 1980? 
– Veja como era o primeiro site oficial do Palmeiras em 1996 
– Quanto custava assinar o Premiere no primeiro ano de PPV no Brasileirão em 1997?

SIGA AS NOSSAS REDES SOCIAIS:

Twitter: https://twitter.com/allansimon91

Facebook: https://www.facebook.com/jornalista.allansimon/