O domínio absoluto da Mercedes, que venceu todas as corridas disputadas neste início de temporada na Fórmula 1, não afetou a audiência da categoria na Globo em São Paulo. A média no Ibope até agora é de 8 pontos (considerando que há corridas em horários diferentes ao longo do calendário), o mesmo número registrado até este ponto da temporada em 2018.

De acordo com números divulgados ao longo do ano pelo site Notícias da TV e compilados pelo Blog do Allan Simon, a diferença entre os inícios de temporadas é apenas decimal, fazendo com que o arredondamento crave as médias em 8 pontos no Ibope paulista. O GP que mais deu audiência na F1 2019 até agora foi o de Mônaco, no fim de maio, quando a Globo teve 10,5 pontos. O segundo colocado é o GP do Bahrein, com 10 pontos.

No ano passado, a corrida de Mônaco fez 9,3 pontos no Ibope, enquanto a prova disputada no Bahrein tinha sido melhor, com 10,6 pontos. Até agora, quatro corridas de 2018 venceram as audiências das respectivas etapas realizadas em 2019, mas com diferenças que não chegaram a afetar as médias registradas na comparação. O GP do Azerbaijão, por exemplo, caiu de 9,7 em 2018 para 8,6 em 2019. A prova disputada na Espanha desceu de 10 para 8,4.

A subida da audiência no GP de Mônaco, que marcou 1,2 ponto a mais em 2019 no Ibope, foi acompanhada de um rendimento melhor também da estreia da temporada. O GP da Austrália, disputado tradicionalmente no início da madrugada de sábado para domingo, subiu de 4,4 para 5,5 pontos no Ibope este ano.

Na comparação com 2018, a Globo transmitiu uma corrida a mais este ano, o GP da França, que na temporada passada acabou ficando fora da grade por causa da Copa do Mundo realizada na Rússia, que tinha jogos no período da manhã. Mesmo se desconsiderar a audiência desta prova, disputada no último domingo (23), a média da temporada de 2019 fica em 7,8 pontos, mantendo o arredondamento para 8 pontos.

Fonte dos dados: Notícias da TV

As vitórias de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, e o enorme vácuo entre a equipe alemã para as concorrentes Ferrari e Red Bull (e o de ambas para o resto do grid), estão gerando uma previsibilidade nos resultados, já que o time da Mercedes vem dominando o cenário desde 2014 na Fórmula 1. Em outros anos, porém, Ferrari e Red Bull até deram sinais de que poderiam enfrentar o poderio das flechas de prata, sem sucesso. Desta vez, sem chances até agora.

Os números do Ibope, porém, mostram a força que a F1 mantém com um público fiel que se manteve vendo as corridas mesmo com a ausência de pilotos brasileiros no grid desde a temporada de 2018, e com as provas cada vez mais dominadas por apenas uma equipe, um cenário que não é inédito na Fórmula 1, mas que sempre gera críticas.

Isso ajuda a entender por que todos os seis patrocinadores das transmissões da Globo (Itaipava, NET, Nívea, Renault, Santander e TIM) renovaram as cotas de publicidade por R$ 95,1 milhões, um aumento de 9% em relação aos valores pagos em 2018, conforme noticiado no fim do ano passado pela revista Racing.

LEIA MAIS
Top 10: os times de fora do estado que mais apareceram na Globo SP nos pontos corridos
Globo vai transmitir mais um jogo do Palmeiras que era só da TNT no Brasileirão

Arte: Allan Simon sobre Foto: Divulgação/Mercedes AMG Petronas F1