O Brasil poderá ter suas duas seleções principais de futebol jogando no mesmo dia e horário no mês de junho, possivelmente concorrendo entre si na TV aberta. Para isso, basta que a seleção feminina se classifique em segundo lugar em seu grupo na Copa do Mundo, que será disputada na França.

Caso isso aconteça, o time comandado por Vadão deverá disputar as oitavas de final no dia 22 de junho, um sábado, às 16h (horário de Brasília). Nesse mesmo instante, a seleção de Tite vai entrar em campo pela última rodada da fase de grupos da Copa América, contra o Peru, na Arena Corinthians. A TV Globo tem os direitos de transmissão dos dois torneios. A Band, que sublicenciou a Copa do Mundo Feminina, não vai transmitir o campeonato continental masculino. O SporTV, na TV por assinatura, mostra as duas competições.

Ou seja, mesmo que a TV Globo escolha transmitir a seleção masculina, o público fã do futebol feminino e os telespectadores que estiverem mais interessados em um mata-mata do que em um jogo de fase de grupos teriam duas opções na TV aberta, já que a Band estaria garantida na exibição da Copa do Mundo.

O cenário não é irreal. Sorteada na Copa do Mundo em um grupo com Austrália, Itália e Jamaica, a seleção brasileira feminina chegará ao Mundial em má fase, com uma sequência inacreditável de derrotas sob comando de Vadão, mas ainda é teoricamente muito superior às jamaicanas.

Conversei com o editor do site Planeta Futebol Feminino, Rafael Alves, que acredita que o Brasil tem grandes chances de vencer também as italianas. A falta de favoritismo estaria apenas no duelo contra as australianas, que chegam com mais força aos gramados franceses e com expectativa de liderar a chave.

Ou seja, é grande a possibilidade de ver o Brasil se classificar em segundo lugar no Grupo C. De acordo com a tabela montada pela Fifa, a seleção feminina encararia a segunda colocada no Grupo A no dia 22 de junho na cidade de Nice. Essa chave tem a anfitriã, França, além de Noruega, Nigéria e Coreia do Sul.

Caso a seleção brasileira surpreenda com uma ótima campanha na fase de grupos e avance em primeiro lugar no Grupo C, o “choque” na TV estaria evitado nas oitavas de final. O Brasil jogaria no dia 25 de junho, uma terça-feira, às 13h, uma data na qual a Copa América estará em um pequeno recesso antes do início do mata-mata.

Se passar como uma das quatro melhores terceiras colocadas na fase de grupo, a seleção brasileira poderia jogar em duas opções de datas e horários a serem definidas pela Fifa. Uma delas é no próprio 22 de junho, mas às 12h30 contra a campeã do Grupo B.

Neste caso, estaria configurada quase uma “rodada dupla” na TV, com jogos das seleções em sequência. Duas partidas no mesmo dia não seria algo inédito no mês de junho, pois o dia 18 já terá com certeza partidas dos times brasileiros das mulheres e dos homens.

A outra opção como terceira colocada é o dia 23, domingo, às 16h. Neste caso, a seleção feminina concorreria apenas com os jogos da última rodada do Grupo B da Copa América no mesmo horário: Qatar x Argentina, Colômbia x Paraguai.

O cenário em questão proporcionaria outro possível choque entre as duas seleções brasileiras. Passando para as quartas, o Brasil jogaria no dia 28, sexta-feira, às 16h. Na Copa América, o time de Tite jogaria exatamente neste dia e horário também nas quartas de final caso se classifique em segundo lugar na fase de grupos. Com Bolívia, Venezuela e Peru como rivais, no entanto, esta hipótese é um bem mais complicada.

As finais da Copa América e da Copa do Mundo Feminina vão acontecer no mesmo dia, 7 de julho, mas em horários diferentes. A decisão do Mundial acontece antes, às 12h, enquanto a disputa do título continental masculino vai ser realizada às 17h, sempre pelo horário de Brasília. Esta é a rodada dupla que os torcedores da seleção brasileira mais aguardam, com as duas seleções em campo disputando títulos no mesmo dia. Já pensou?

Imagem: Montagem sobre fotos de Lucas Figueiredo/CBF