O Brasileirão termina hoje o seu “recorte” pré-Copa América, uma fase de nove rodadas que deram o pontapé inicial à competição e ainda ficaram para a história por causa dos novos contratos de televisão do Grupo Globo e da Turner com os clubes. A transmissão de Chapecoense x Fluminense esta noite encerra a grade da TV por assinatura antes da pausa para a competição continental de seleções. O Blog do Allan Simon fez um levantamento dos jogos exibidos por SporTV e TNT até agora.

Donos de três das maiores torcidas do país, Corinthians, Flamengo e São Paulo foram importantes conquistas do Grupo Globo a partir do momento em que começaram as sondagens da Turner aos clubes. O trio renovou contrato em todas as mídias (TV aberta, TV por assinatura e pay-per-view) com a Globo, enquanto times como Internacional, Santos, Palmeiras e Athletico Paranaense fechavam com a dona do Esporte Interativo.

Mas, uma vez garantidos no pacote do SporTV, Corinthians, Flamengo e São Paulo “sumiram” da TV por assinatura. O Grupo Globo optou por usar mais as partidas desses clubes em sua emissora aberta e em jogos exclusivos do Premiere, canal PPV. Com isso, foram os únicos clubes da Série A sem jogo algum na TV paga.

No lado da Turner, que transmitiu todos os duelos que foram possíveis (aqueles que envolviam dois times fechados com o grupo). E isso fez o Palmeiras liderar a exposição na TV paga. Até aqui, o Verdão já teve quatro jogos exibidos na TV por assinatura neste Brasileirão.

Três deles de maneira exclusiva, já que o Palmeiras ainda não tinha fechado com o Grupo Globo os acordos de TV aberta e PPV quando jogou contra Fortaleza, Internacional e Santos. O outro, também em casa, teve o sinal fechado para São Paulo, no último sábado (8), contra o Athletico Paranaense, mas foi exibido para os paulistas em TV aberta pela Globo.

Se acabou tendo dois jogos sem transmissão alguma no Brasileirão (CSA e Atlético-MG) por falta de contrato de PPV e TV aberta, o Palmeiras pelo menos garantiu quatro jogos ao público cliente de TV paga que não tem condições de arcar com os custos do Premiere. No ano passado, por exemplo, o time apareceu apenas uma vez no SporTV – e foi em um jogo em casa, contra o Sport Recife, com sinal bloqueado para os paulistas.

A liderança de exposição do Palmeiras na TV por assinatura é dividida com Avaí e CSA, que acabaram sendo os mais escolhidos pelo SporTV. O que não quer dizer que os torcedores desses times tenham sido tão beneficiados quanto os palmeirenses de São Paulo. Enquanto um paulista torcedor alviverde conseguiu ver três jogos do seu time na TV por assinatura pela TNT, um catarinense que torce pelo Avaí só pode ver dois, já que a outra metade aconteceu na Ressacada e foi bloqueada para todo o estado de Santa Catarina. Mesmo cenário para os alagoanos do CSA.

O Santos, outro grande paulista que fechou com a Turner, teve três jogos até agora na TV paga. Vem logo na sequência no ranking. O Peixe inclusive protagonizou contra o Palmeiras o primeiro clássico paulista exibido nessa mídia desde 2012, já que nos últimos sete anos o Grupo Globo adotou como prática colocar esse tipo de jogo apenas no PPV quando a TV aberta não transmitisse.

Confira o ranking de aparições de cada clube na TV por assinatura (considera todos os jogos exibidos por SporTV e TNT, sem levar em conta bloqueios de praça). Mais abaixo, entenda a importância deste levantamento.

RANKTimeSporTVTNTTOTAL
1PALMEIRAS044
2AVAÍ404
3CSA404
4SANTOS033
5FLUMINENSE303
6ATHLETICO033
7CHAPECOENSE303
8GRÊMIO303
9INTERNACIONAL033
10GOIÁS303
11BAHIA033
12BOTAFOGO202
13ATLÉTICO-MG202
14CEARÁ022
15FORTALEZA022
16VASCO101
17CRUZEIRO101
18CORINTHIANS000
19SÃO PAULO000
20FLAMENGO000

Exposição vale dinheiro

Para os clubes fechados com a TNT, vale a exposição de mídia em uma plataforma com muito mais assinantes do que o PPV, pois todos terão 12 jogos exibidos ao final do campeonato. Isso já é uma certeza. O SporTV, no entanto, tem como escolher suas partidas em um universo maior, que considera duelos diretos entre os outros 13 clubes que possuem contrato de TV por assinatura com o Grupo Globo.

Mas a principal diferença é que na TNT todos os sete clubes terão o mesmo números de jogos exibidos até o fim do campeonato: 12. Com isso, eles devem dividir por igual o bolo de 25% que o canal reservou para remunerar de acordo com a quantidade de transmissões. Estima-se que seja um bolo de R$ 48,12 milhões. Cada clube deve levar quase R$ 6,9 milhões.

No caso do SporTV, o bolo por exibições representa 30% do total pago pela Globo a essa mídia. Isso seria algo em torno de R$ 97,5 milhões que os 13 times vão dividir de acordo com a quantidade de vezes em que vão aparecer na grade do canal por assinatura da Globosat.

Por isso, é importante os torcedores de Corinthians, São Paulo, Flamengo, Vasco, Botafogo, Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG, Grêmio, Chapecoense, Goiás, Avaí e CSA acompanharem como estão as quantidades de exibições de seus times nessa mídia. Não há uma divulgação de exata da maneira como esse valor será dividido na relação de jogos transmitidos, mas o levantamento ajuda a entender quais clubes tendem a ganhar mais dinheiro.

LEIA MAIS
Brasileirão na TV: Palmeiras triplicou exposição na Globo SP em nova fase de títulos
Quanto custava assinar o Premiere no primeiro ano de PPV no Brasileirão em 1997?