A Copa do Brasil começa a sua fase decisiva nesta quarta-feira (15) com a entrada dos times que iniciaram o ano disputando a Libertadores. Desde 2013, o mata-mata nacional voltou a incluir os participantes do torneio continental, uma prática que havia sido abandonada a partir da edição de 2001.

Nas seis edições realizadas até agora com a inclusão dessas equipes diretamente nas oitavas de final, o domínio ficou evidente: pouco mais de 70% dos times que chegam da Libertadores se classificaram para a fase seguinte. Esse domínio virou “massacre” nos últimos dois anos. Na edições de 2017 e 2018, o percentual de classificações das equipes que vieram da competição sul-americana chegou a 87,5%.

Em 2019, os times que estreiam agora na Copa do Brasil vindos da Libertadores são Palmeiras, Flamengo, Grêmio, Internacional, Cruzeiro, Atlético, Athletico Paranaense e São Paulo. Todos foram colocados no mesmo pote no sorteio das oitavas de final, prática comum nos últimos sete anos, e portanto vão enfrentar equipes que estão no torneio nacional desde a primeira fase, ou um dos três premiados pelo regulamento da CBF, que coloca desde 2017 os campeões da Copa Verde, Copa do Nordeste e Série B do Brasileirão entre os classificados diretamente para as oitavas.

No ano passado, o Vasco da Gama foi o único time que disputou a Libertadores e acabou eliminado nas oitavas de final da Copa do Brasil, vítima do Bahia. Em 2017, a Chapecoense cumpriu o mesmo papel. Mas, naquele caso, a queda foi fundamental para o resultado final da competição. O time catarinense foi desclassificado pelo Cruzeiro. A Raposa, única equipe que vinha da primeira fase da Copa do Brasil a passar adiante, acabaria campeã do torneio.

Nas únicas vezes em que os times da Libertadores tiveram desempenho negativo nas oitavas de final, a Copa do Brasil acabaria sem nenhum finalista originário da competição sul-americana. Em 2013, foram cinco times, com duas classificações (Corinthians e Grêmio) e três eliminações (Palmeiras, Fluminense e Atlético Mineiro). A decisão acabou sendo entre o campeão Flamengo e o vice Athletico Paranaense, que não estavam no torneio continental.

Em 2015, apenas São Paulo e Internacional passaram adiante na Copa do Brasil. Atlético Mineiro, Cruzeiro e Corinthians foram eliminados de cara. Raposa e Timão foram derrotados pelos times que seriam, respectivamente, campeão e vice da competição nacional naquele ano.

Os mineiros caíram diante do Palmeiras, enquanto os paulistas foram derrotados em clássicos contra o Santos. Verdão e Peixe ainda foram responsáveis pelas eliminações posteriores dos dois únicos times da Libertadores que sobraram. O Colorado foi derrotado pelo Palmeiras nas quartas de final. O Tricolor paulista caiu para o time alvinegro praiano na semifinal.

Em três oportunidades, porém, a Libertadores conseguiu ver dois participantes seus disputando a grande final da Copa do Brasil. No ano de 2014, Cruzeiro e Atlético Mineiro fizeram um histórico clássico mineiro após disputarem a mesma edição da competição da Conmebol. O Galo foi o campeão. O fato se repetiu em 2016, mas com o Grêmio campeão diante do mesmo Atlético Mineiro. Em 2018, Cruzeiro e Corinthians vinham da Libertadores também. A Raposa ficou com a taça.

Houve apenas uma final de Copa do Brasil opondo um time da Libertadores contra uma equipe que não disputou o torneio continental no mesmo ano. Foi em 2017, quando o Cruzeiro derrotou o Flamengo. A Raposa, como já vimos, era o único sobrevivente que não vinha da Libertadores.

No contexto geral, de 2013 para cá, a Libertadores viu seus times se classificarem em 70,2% dos confrontos em oitavas de final. Foram 26 vitórias em 37 duelos nessa fase do mata-mata. Quando o assunto é final, o desempenho ainda é bom. A competição continental fez sete em 12 finalistas possíveis, com aproveitamento de 58,3%. Em títulos, divisão total. Três campeões da Copa do Brasil vieram da Libertadores (Atlético Mineiro-2014, Grêmio-2016 e Cruzeiro-2018), enquanto outros três não vieram (Flamengo-2013, Palmeiras-2015 e Cruzeiro-2017).

Confira, edição por edição, como foi o rendimento dos times da Libertadores nas oitavas da Copa do Brasil:

2013: Corinthians (eliminou o Luverdense), Palmeiras (eliminado pelo Athletico Paranaense), Fluminense (eliminado pelo Goiás), Atlético (eliminado pelo Botafogo) e Grêmio (eliminou o Santos)

Balanço: 5 clubes da Libertadores; 2 classificados e 3 eliminados na estreia
Campeão: Flamengo, que veio da primeira fase, contra o Athletico Paranaense, idem.

* O Vasco entrou diretamente nas oitavas de final sem ter disputado a competição continental porque o São Paulo, participante da Libertadores, tinha vaga garantida também na Copa Sul-Americana como atual campeão. Na época, os clubes só poderiam jogar uma das competições no segundo semestre: Copa do Brasil ou Copa Sul-Americana.

2014: Atlético (eliminou o Palmeiras), Cruzeiro (eliminou o Santa Rita-AL), Athletico Paranaense (eliminado pelo América-RN), Botafogo (eliminou o Ceará), Flamengo (eliminou o Coritiba) e Grêmio (excluído da competição contra o Santos após caso de racismo contra o goleiro Aranha)

Balanço: 6 clubes da Libertadores; 4 classificados e 2 eliminados na estreia
Campeão: Atlético, que veio da Libertadores, contra o Cruzeiro, idem.

2015: Cruzeiro (eliminado pelo Palmeiras), Atlético (eliminado pelo Figueirense), São Paulo (eliminou o Ceará), Corinthians (eliminado pelo Santos) e Internacional (eliminou o Ituano)

Balanço: 5 clubes da Libertadores; 2 classificados e 3 eliminados
Campeão: Palmeiras, que veio da primeira fase, contra o Santos, idem.

* O Fluminense, que entrou diretamente nas oitavas de final, preencheu vaga porque o Brasil teve apenas cinco representantes na Libertadores. O Tricolor carioca não disputou a competição continental.

2016: Corinthians (eliminou o Fluminense), Palmeiras (eliminou o Botafogo-PB), São Paulo (eliminado pelo Juventude), Atlético (eliminou a Ponte Preta) e Grêmio (eliminou o Athletico Paranaense)

Balanço: 5 clubes da Libertadores; 4 classificados e 1 eliminado
Campeão: Grêmio, que veio da Libertadores, derrotando o Atlético na final, idem.

* O Internacional não disputou a Libertadores, mas também entrou diretamente nas oitavas de final porque o Brasil não colocou seis times na competição continental naquele ano.

2017: Chapecoense (eliminada pelo Cruzeiro), Palmeiras (eliminou o Internacional), Grêmio (eliminou o Fluminense), Santos (eliminou o Paysandu), Flamengo (eliminou o Atlético-GO), Atlético Mineiro (eliminou o Paraná), Botafogo (eliminou o Sport) e Athletico Paranaense (eliminou o Santa Cruz)

Balanço: 8 clubes da Libertadores; 7 classificados e 1 eliminado
Campeão: Cruzeiro, que veio da primeira fase, vencendo na final o Flamengo, que veio da Libertadores.

* Atlético-GO, Paysandu e Santa Cruz entraram diretamente nas oitavas de final por conquistarem, respectivamente, a Série B, a Copa Verde e a Copa do Nordeste em 2016, devido a uma mudança no regulamento da Copa do Brasil, prática mantida até hoje.

2018: Grêmio (eliminou o Goiás), Corinthians (eliminou o Vitória), Cruzeiro (eliminou o Athletico Paranaense), Palmeiras (eliminou o América-MG), Santos (eliminou o Luverdense), Flamengo (eliminou a Ponte Preta), Vasco (eliminado pelo Bahia) e Chapecoense (eliminou o Atlético Mineiro)

Balanço: 8 clubes da Libertadores; 7 classificados e 1 eliminado
Campeão: Cruzeiro, que veio da Libertadores, vencendo na final o Corinthians, idem.

* América-MG, Luverdense e Bahia entraram diretamente nas oitavas de final por vencerem Série B, Copa Verde e Copa do Nordeste.