O Blog do Allan Simon estreia agora oficialmente o seu canal no YouTube. E o vídeo de estreia traz uma análise sobre o futuro do mercado de mídia esportiva no Brasil com a fusão entre ESPN e Fox Sports. Confira no vídeo:

CONHEÇA NOSSO NOVO CANAL NO YOUTUBE

Entenda o caso da fusão entre ESPN e Fox Sports

Tudo começou em 2018, quando a Disney comprou a 21st Century Fox. No pacote, a empresa acabou levando também os canais Fox Sports na América Latina, e isso incluiu o Brasil.

Só que a Disney é a dona da ESPN Brasil. E isso levou o Cade a vetar uma fusão entre os dois canais esportivos para tentar evitar uma concentração no mercado.

Durante todo o ano de 2019, a Disney tentou vender o Fox Sports, mas não recebeu propostas viáveis. Com isso, o Cade acabou cedendo e permitiu uma fusão entre ESPN e Fox Sports no Brasil.

A condição é que a marca da Fox permaneça ativa até 2022, período no qual também não poderá haver demissões. Depois desse prazo, a fusão poderá ser completa, e a marca Fox Sports ficará disponível no mercado outra vez.

O principal resultado da fusão entre ESPN e Fox Sports no curto prazo é o compartilhamento de profissionais e dos direitos de transmissão das competições que ambas possuíam, como Campeonato Inglês, Alemão, Espanhol, Português, e, futuramente, até a Libertadores da América.

LEIA MAIS
– 50 anos do Tri: Como a Copa do Mundo de 1970 chegou aos brasileiros pela TV
– Palmeiras x Corinthians, 1993: Quanto custavam ingressos e prêmios dos clubes
–  Como eram os estádios de São Paulo há 62 anos por imagens de satélite  
– Quanto valiam os patrocínios dos clubes no Brasileirão 1994 em dinheiro de hoje? 
– Paulistão 2020: veja ranking de rendas líquidas antes da crise do coronavírus